quinta-feira, 4 de julho de 2019

Tomb Raider Anniversary: prepare-se para morrer muitas vezes!


Vou deixar de falar algumas coisas aqui sobre o jogo, pois o mesmo já foi falado na minha análise de Tomb Raider: Legend. Mas se você tem um pc fraco, sem placa de vídeo - este também roda o game sem maiores problemas (tanto, que joguei boa parte do game sem uma placa, mas tive sorte em receber de presente de um amigo, uma Ge Force GTX 550!)

Quando comprei este jogo, espera algo semelhante ao game anterior. Cujo se tornou um dos meus jogos preferidos e queria ter uma experiência agradável da mesma maneira que foi em Legend. Só que sabia dos perigos que iria enfrentar, pois o jogo como é uma nova roupagem do clássico Tomb Raider 1. A primeira surpresa que tive, foram os comandos: não sei quem teve a brilhante ideia de mudar os comandos básicos da Lara. Por exemplo: para você usar o gancho para passar de um lugar para outro no melhor estilo Tarzam, bastava apertar a barra de espaço duas vezes (uma para saltar e outra para disparar a corda). Só que aqui, trocaram o pulo pela letra Q. Me forçando a apertar o espaço + letra Q para fazer a mesma coisa que fazia com dois pulos em Legend.

Além disso, usava a esquiva com o F, que foi trocada por outro botão que nem me lembro. Por sorte, configurei os comandos da mesma maneira que o jogo anterior (mas infelizmente, não tinha como colocar a corda apertando espaço duas vezes). Isso acontece, porque o game foi criado para ser jogado em joysticks - se tornando um desafio maior aos preguiçosos e pão-duros que não querem comprar um controle. Porque há novas mecânicas, como andar pela parede segurando a corda,que te forçam a pular em diagonal de forma perfeita (o que no teclado, as chances de erro passam de 70%!)



Quantas vezes eu morri e parei de jogar por um tempo por causa disso...

Quando tinha ânimo para jogar, sempre parava em algo absurdo que me forçavam a ir na internet em busca de detonado e fiz isso várias vezes para fechar o jogo. Teve uma parte, inclusive, que eu vi no detonado e não tinha como passar. Pois a Lara tem que ficar pulando de uma pilastra a outra, até que na última, toda vez que eu pulava, eu a forçava (aparecendo aquele ícone da mão) que em Legend, bastava segurar a letra E que ele fazia força para ficar pendurada. Aqui não, só passei daquela parte quando em vez de segurar E, tive que ficar apertando rapidamente o mesmo botão (ou seja, estava preso por causa da mecânica que mudaram de um jogo a outro).


Os chefes e os ambientes da fase eram bem surpreendentes. Teve alguns que tive que aplaudir e dizer que eram até melhores que o game anterior, apesar de que tudo aquilo é uma nova roupagem do primeiro jogo da franquia. Mas, por causa disso - muitas coisas de Legend desapareceram em Anniversary. A primeira é uma sensação de solidão, o que não tinha no jogo anterior pois nossa protagonista conversava com seus amigos sobre o que seria aquele artefato, complementando a história. Outra coisa é que nada é explicado, como teve uma vez que tinha uma estatua com a mão estendida e que ao subir, Lara se transformou em ouro. A masmorra oferecia no fim de cada caminho, uma barra de prata, mas precisava de três barras de ouro para prosseguir e como bom jogo antigo: tive que pensar que deveria por as barras de prata para se tornarem barras de ouro.



Uma coisa que senti bastante falta é as roupas. Em Legend você dependendo da fase, tem roupas novas ou até escolher uma variação de cor das mesmas. Aqui não. Lara sempre usará a mesma roupa, a clássica que a tornou conhecida no mundo todo! Também podemos ver dentre os lindos gráficos, que ela tem tranças (como é a ideia original, mas que não aparece em Legend por exemplo, cujo ela usa um rabo de cavalo). E a história é a mesma do primeiro jogo da franquia.

Não há mais a lanterna, mas também não existe lugares escuros. Também não há fases de moto (como aconteceu em Legend, pois se teve uma aqui, não me recordo). Alguns chefes devem ser derrotados de uma maneira original, mas o jogo não explica (aprendi por causa dos detonados que me chamavam após ficar preso numa parte). O que vem outro perigo deste jogo: a falta de mapas. Se você está jogando pela primeira vez, pode ficar dando voltas pois certos lugares só se passam após certos puzzles e o jogo não explica como passar. Você precisa ser inteligente para entender as coisas e sofrer bastante com a enorme dificuldade que vai encontrar aqui.



As fases e a história como já dito, foram do primeiro jogo - mas é feito de uma maneira que se torne um game totalmente novo. Infelizmente, assim como Legend, ele só é vendido em inglês na Steam, mas pode ser facilmente traduzido como jogo anterior. (Vou deixar o link da loja, como também da tradução do jogo no final da matéria!)

Não cheguei a experimentar a Mansão Croft, uma espécie de fase extra que serve para destravar as coisas como em Legend. Mas pelo visto, é um pouco mais bem feito, com Lara recebendo uma carta do seu mordomo e ter que resolver as coisas sozinhas. (Não cheguei a jogar essa parte, só ver mesmo o comecinho... porque como já disse, não há roupas novas para ela como em Legend, e outro conteúdo que não seja roupa, não é interessante para mim... pois nem há um sistema de conquistas na versão Steam, ou seja, não me sinto obrigado a completar 100% se não for por minha diversão!)



Como disse na postagem sobre Tomb Raider Legend, o jogo roda em pcs fracos e sem placa de vídeo e custa baratinho na Steam. A média da campanha para mim ficou bem alta devido a dificuldade e também, a falta de um joystick. (Na próxima vez eu vou jogar com controle, porque sofri muito!) Mas para a minha alegria, o ultimo chefe foi mamão com açúcar e o venci facilmente.



Se você jogou o primeiro e gostaria de saber como é o Anniversay, prepara-se para estágios com puzzles bem mais originais, mas esqueça parte do sistema do jogo. Você pode pegar armas no chão e ir atrás de relíquias com no game anterior, mas encontrá-las apenas poderão melhorar suas pistolas (aumentando o número de balas). Muita coisa aqui vai te surpreender, assim como muitas vezes será trolado pelo jogo (não vou nem falar onde, porque quero que você também sofra!)  mas no conjunto da obra, é um grande jogo.

Só que eu amei mais o Legend e achei ele melhor. No meu gosto pessoal é claro!

Quer comprá-lo? Aproveite o link abaixo, mas se você é pão duro ou pobre, deixe na sua lista de desejos que quando há promoção, ele é vendido a 1 real e pouco.


Após comprá-lo, baixe a tradução aqui:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sobre Nós

Rei dos Games


Rei dos Games é um site destinado a falar tudo sobre videogames (jogos antigos), RPGs de mesa e board games. Além disso, trazemos tutoriais, dicas, cheats de quem realmente experimentou essas mídias, trazendo também boas recomendações.


Rei dos Games é o único blog dedicado a três tipos de jogos diferentes (eletrônicos, de tabuleiro e RPGs). Se você quer conhecer bons jogos para brincar, este é o lugar certo.


Postamos recentemente

recentposts

Aleatório

randomposts