terça-feira, 12 de janeiro de 2021

Doom 64 pro PC é realmente bom?

janeiro 12, 2021

Para os mais nostálgicos e que sentem saudades do bom e velho Doom, saiba que além dos jogos clássicos da franquia (The Ultimate Doom, Doom 2, Final Doom e Master Levels Doom 2) já estão disponíveis ao público por um precinho bem camarada. Mas se o seu desejo é saber mais detalhes sobre cada um deles, temos todos resenhados aqui no nosso blog.

 

Como fã de Doom, tenho todos os jogos clássicos da franquia - incluindo o Doom 3 e sua expansão. E além dos jogos, já falei sobre o programa que constrói mapas e também, do poderoso software que cria mapas aleatoriamente (caso você queira desafios novos em tempo recorde). Mas faltava um jogo que é tão bom quanto os já citados, que não foi feito pela mesma equipe que fez os demais. Doom 64 foi um jogo exclusivo para o console Nintendo 64, que apresentava uma história meio que uma continuação de Final Doom e mesmo sendo uma versão exclusiva de console, apresentou um clima bem diferente do que estávamos acostumados. 

Doom apesar de ser uma história que envolve demônios, magia negra e tecnologia - nunca tinha sido implantado até então um clima mais "dark" ao jogo. Era sempre colorido, com Doomguy arrancando as tripas dos demônios enquanto saía do café da manhã. Era um jogo frenético e intuitivo - sempre procurando a saída e explorando o mapa atrás de itens. Mas a proposta do game de Nintendo 64 era outra - promover um clima mais sombrio. Não que você levaria sustos como foi explorado em Doom 3, mas você não teria certa tranquilidade em entrar dentro dos corredores.

 

O jogo apresentou modelos desenhados do zero, usando a mesma fórmula do Doom original, mas com melhorias em todos os aspectos. Chegou inclusive a remover as músicas e em seu lugar, colocar apenas um ambiente de fundo. Temos um monstro novo (como um imp preto) e uma arma nova - mas não vou entrar em tais detalhes porque acredito que você já deva conhecer o jogo e veio nesta postagem para saber sobre o Doom 64 de computador.

Antes do lançamento oficial pela Bethesta, era um adicional a todos que compraram antecipadamente o Doom Eternal, lançado no ano de 2020. Logo após o tempo de pré-venda e o jogo sair na Steam, resolveram vendê-lo como um jogo separado. Minha comparação nesta postagem vai ser com as versões "piratas de Doom 64" para computadores.

 

Antes de existir um port real para computadores, Doom 64 era um mod que mudava as texturas do jogo original e colocava o jogador nas mesmas fases do famoso jogo do console da Nintendo. Mas mesmo sendo o mesmo jogo, não passava de um mod com limitações. Quem jogou na época (ou se aproveitou de mods como Brutal Doom 64) pode ver claramente o capricho que deram nesta versão. Nunca cheguei a jogar o jogo original no console, o conheci por emulador e cheguei até jogar por um tempo num controle de pc.

Mas se você quer comprar o jogo original, ele custa bem baratinho (10 reais) e está otimizado para os computadores de hoje, com gráficos em HD e tudo mais. Um ponto negativo que dou para esta versão, é que não há um modo online (o que seria demais!) Assim, você tem um jogo offline clássico apenas... que há o mesmo conteúdo da versão original (com a adição do monstro Pain Elemental, que tinha sido excluído da versão original do Nintendo 64 por falta de espaço!). Além disso, o nome de todas as fases aparece no seu bate-papo da Steam abaixo do nome do  jogo (assim, seu amigo vai ter ideia de qual local você está jogando - o que me fez reclamar de não criar um conteúdo online!).

 

Eu recomendo muito para os fãs da franquia, principalmente por apresentar o jogo clássico para a nova geração. Ele possui a mesma mecânica inserida na atualização do The Ultimate Doom (cujo já falamos no blog) mas não possui nenhum conteúdo extra em relação aos jogos Doom e Doom II - cujo a Bethesta lança jogos dentro dele para desafiar os jogadores que vão atrás de conteúdo original. De quebra, é o mesmo jogo - só que em HD. Não há nenhuma adição nova e mesmo podendo salvar sua partida, o jogo ainda lhe oferece passwords...


Vale a pena comprá-lo?

Não. A menos que você já tenha os jogos anteriores da franquia. Pois como já citei aqui, Doom e Doom 2 originais tem mais conteúdo e você sempre poderá receber mais - enquanto aqui, terá o mesmo jogo offline. Cujo achei muito mais fácil devido a ser jogado com teclado e mouse, uma vez que o game original foi desenhado para ser jogado com controle.

 

Compre o jogo agora na Steam por R$9,95

 

https://store.steampowered.com/app/1148590/DOOM_64/

segunda-feira, 4 de janeiro de 2021

Como eu sacanaei um time 100% xitado no CS GO

janeiro 04, 2021

Essa postagem é apenas um testemunho de como eu e alguns amigos sacaneamos um time 100% xitado em um competitivo de CS GO. Como apenas eu tenho a versão Prime no dia em que escrevi esta postagem, me contentei em jogar com amigos que tinham a versão gratuita no competitivo. Só que diante das ameaças de prováveis trapaceiros, tive a brilhante ideia de combinar com os camaradas de que quitar todos da partida caso encontrasse um time de gente que usa programas ilegais para jogar. E vou lhe dizer: foi glorioso!

 

Tirei o prazer do time deles. Que aproveitando da vantagem de criar uma nova conta toda vez que a Valve pegasse, resolveram entrar no competitivo com seus softwares amigos a ponto de humilhar seus adversários chorões. A equipe já no aquecimento já mostrava que tinha um aimbotzinho ligado e já estávamos combinando de realizar nossa tática "chora xiter". Assim que começou a partida, deu pra ver que todos estavam muito bem felizes olhando pela parede e tendo auxílio na mira (porque cara lixo, nem disfaça) mas diferente da arrogância de gente que usa esses programas para acabar com a nossa diversão, fomos rápidos em quitar todos os jogadores até a quinta rodada.

 

Ficando apenas eu e quatro bots... cujo tive o prazer de não controlar nenhum enquanto ficava dando facadas abaixado no chão da base TR no Dust 2. Então, aqueles caras que estavam cheio de vantagem começaram a chorar, me xingando tudo o que é palavrão enquanto caminhavam para um 16 x 0 sem nenhuma graça. Afinal, há graça em usar aimbot e wall quando seus adversários são apenas BOTs? É lógico que eu fiz o meu papel e denunciei os militantes, mas quando a partida já estava 14x0 - só tinha apenas um sujeito e eu - que ao ser denunciado perdeu seu nome e virou "inimigo laranja". Na qual, eu reagi e matei com a pistola com o intuito de humilha-lo.

 

O time deles perdeu toda a graça do jogo, da mesma forma que eles nos desanimam usando essas porcarias de programas. Um dos choros que eu ouvi dos trapaceiros foram que eu tinha que me render senão perderia pontos... o que pra mim não foi nenhum problema, afinal, não preciso de hack para subir de patente. O que eu aprendi é que gente que usa hack se sente irritada e abandona a partida quando o time adversário lhe propõe um jogo ridículo. E ainda ouviram o jogo todo meus deboches que eles eram bons! Que eram os caras!!

 

Resultado, apenas 1 deles levou a vitória com lindos 16x0 cujo fizeram ele procurar outra coisa pra fazer! Todos saíram da partida e ficaram meia-hora esperando para entrar novamente no jogo...

terça-feira, 29 de dezembro de 2020

O crashado e sem final DuckTales: Remastered

dezembro 29, 2020

ANTES DE COMPRAR SAIBA, O JOGO TRAVA NO ÚLTIMO CHEFE. IMPEDINDO QUE VOCÊ CONSIGA ZERAR O GAME...

DuckTales - os caçadores de aventura era uma série muito legal da Disney que acompanhava quando criança, até recomendo que assistam. Seja como for, em 1989, a Nintendo lançou o jogo da série para o antigo Nintendo 8 Bits. Da mesma maneira que foi com o clássico Wonder BoyDuckTales: Remastered é o mesmo jogo original, porém, com gráficos melhorados e sprites desenhados a mão.

Mesmo sendo um fã assíduo da série quando criança, nunca coloquei as mãos no jogo original do Nintendo (nem mesmo por emuladores), mas quando fiquei sabendo que o jogo teria uma nova versão, coloquei em meu coração colocar as mãos nele um dia. Graças a Steam, pude adquirir o jogo e, para minha própria decepção, por um bug deles, não consegui zerar o game. Aqui na Rei dos Games geralmente jogamos um game até zerá-lo para, enfim, fazer uma resenha honesta sobre ele. Só pela questão do jogo crashar quando chega no último boss (vi várias pessoas reclamando na internet sobre isso), fiquei realmente decepcionado.


Minhas impressões sobre DuckTales: Remastered

O jogo também tem problemas de compatibilidade com alguns controles de PC. Por conta disso, tive que jogar no teclado (ao invés do controle) por causa desse problema. Os botões do game são os mesmos usados na versão do NES, sem nenhuma adição. Além dos direcionais, você usa um botão para pular e outro botão para ação. Como os clássicos de plataforma, você mata os inimigos pulando em cima deles, mas em DuckTales: Remastered você precisa usar a bengala para isso, inclinando o botão de ação para Tio Patinhas bater com a bengala no ar, apontando pra baixo. O botão de ação também serve para bater em pedras que batem nos inimigos, como bater em outras coisas do cenário.

O jogo apresenta muitos personagens da série em desenho animado (não me lembro se apresenta todos os Personagens da série por muito tempo que eu não assisto), mas você joga APENAS com o Tio Patinhas durante todo o game. As fases, apesar de poucas, são enormes. Você precisa fazer certos objetivos nas fases para conseguir passar. No fim delas, há um chefe. Inicialmente, você tem uma fase onde os irmãos metralha estão invadindo seu prédio-cofre. Depois disso, você escolhe outras cinco fases, em busca de tesouros sagrados.



Durante seu percurso, você vai adquirindo pedras preciosas, que lhe dão dinheiro. Esse dinheiro servirá para comprar coisas extras no jogo (como concept arts, personagens, etc). O dinheiro coletado serve para destravar extras, e não nada que possa lhe ajudar na sua aventura. Os chefes levam muito dano para morrer, mas você aprende a passá-los de primeira ou de segunda. Aqui também é fácil morrer, devido a grande quantidade de buracos mortais que atravessam seu caminho.


Mas o PIOR DEFEITO do jogo é que ele crasha (trava tudo) quando chega no último chefe. Até hoje a CAPCOM não deu uma atualização que conserte o problema. Ao que tudo indica, esse problema só acontece com PCs com placa de vídeo da NVIDIA. Foi quase o mesmo problema de Chroma Squad, com a qual não consegui terminá-lo por conta de um bug.

O jogo custa R$29,90 na Steam

quinta-feira, 24 de dezembro de 2020

Tradução de Resident Evil 0 (Steam) PT-BR (sem propaganda)

dezembro 24, 2020



Para quem tem o jogo Resident Evil 0, poderá baixar a tradução pelo link abaixo. 


Depois de instalar o jogo, abrindo o instalador, você precisará especificar o caminho da pasta do jogo. Se comprou o jogo pela Steam (recomendado), o caminho é esse: 

C:\Program Files (x86)\Steam\steamapps\common\Resident Evil 0

Ao achar o caminho, selecione o arquivo re0hd. Depois disso, clique em Próximo > Instalar. Espere menos de um minuto e, pronto! O jogo está pronto para ser baixado.

terça-feira, 22 de dezembro de 2020

Teclas A, S, D, W não funcionam no teclado gamer?! Veja como resolver...

dezembro 22, 2020
Fique calmo, pois esse problema é bem simples de resolver. Se você tem um teclado gamer, em alguns casos ele pode aparentar um pequeno problema: as teclas W, A, S, D podem não funcionar, atuando como as teclas direcionais do teclado. E as teclas direcionais podem também se tornar W, A, S, D.

Pois bem, veja como resolver isso!


Caso o seu teclado as teclas W, A, S, D estejam como ↑, ←,↓→, aperte o botão FN (função) + W. O botão FN está do lado do Alt Gr. Fazendo isso, está tudo resolvido.

Caso resolvemos seu problema, deixe seu comentário abaixo.

segunda-feira, 21 de dezembro de 2020

Controle Kiki e salve seu amo em Gato Roboto

dezembro 21, 2020

Talvez você que está lendo esse post deve estar procurando por aqui se vale a pena investir uma grana em Gato Roboto, um game de plataforma 2D estilo metroidvania (como em Hollow Knight) com uma pegada dark 8 bits. Aliás, ele é totalmente parecido com outro jogo que já resenhei aqui, o Downwell, que também é muito bom.

Falando em Downwell, as semelhanças de Gato Robo são grandes: além do visual, o sistema de vidas é parecido, e também você pode destravar novas palhetas pro game. No fim de Downwell você encontra um gatinho (ou gatinha), e uma gatinha (seria a mesma?) é a grande estrela de Gato Roboto. Nesse jogo, você encarna a gatinha Kiki, que após um acidente em um planeta desconhecido, deve ajudar seu amo a realizar a missão. O jogo tem muitas referências ao clássico Super Metroid, que deu vida ao gênero. Porém, o jogo é bem mais simples e você dificilmente ficará perdido nos corredores do lugar. Como em Metroid, você adquire itens para equipar seu traje, podendo ter um pulo melhor, ou tiro com mais poder, etc.



Os chefes são absurdamente fáceis, mas podem fazê-lo perder algumas vidas. O jogo é bem divertido, gostei muito. Não existem muitos objetivos para completar o game. Porém, acho que a minha única reclamação é que ele é CURTO! Demorei cerca de quase 4 horas para zerá-lo pela primeira vez. Mesmo assim, o jogo tem um atrativo para conseguir jogá-lo por mais vezes: as conquistas Steam. Uma delas é zerar o game em menos de uma hora! Outra reclamação minha é que o jogo, pelo menos pra mim, não pegou o joystick. Assim, tive que jogar pelo teclado. Talvez ele não esteja otimizado para controles de PC-USB.

Mesmo, o jogo está inteiro em português. Se você deseja um jogo de ação/exploração único, Gato Robotto é uma ótima opção! Deixe em sua lista de desejos e compre quando tiver alguma promoção. Foi isso que eu fiz!

Gato Roboto está na Steam por R$16,59

quinta-feira, 17 de dezembro de 2020

Minhas impressões sobre Separate Ways (Resident Evil 4)

dezembro 17, 2020
Separate Ways é destravado após zerar a campanha original


Separate Ways é um modo de jogo destravado após você zerar pela primeira vez Resident Evil 4, em qualquer modo. Ele é bem mais curto que o jogo original (demorei cerca de 4h para zerar esse modo), e mostra o lado da Ada na história. Como sabem, na campanha original com Leon, Ada faz diversas aparições. Neste modo, você participa atualmente de outra parte da história.

Do mesmo modo campanha, você pode comprar armas e equipamentos. Porém, você não pode aprimorar as armas. Existe uma arma nova exclusiva de Ada (o Arpão). O jogo é dividido em capítulos, de modo semelhante ao Resident Evil - Revelations. Dos mesmos mestres que Leon enfrenta, Ada chega a enfrentar Krauser e o próprio Saddler, ambos derrotados por Leon no final do jogo.

Em comparação a campanha original de Resident Evil 4, em Separate Ways a parada é mais ação e menos exploração. O jogo é totalmente indispensável para quem quer conhecer melhor a história do Resident Evil 4. Quando zerar este modo, além da conquista Steam, você também destrava uma nova arma (Chicago Typewriter) para ser comprada na loja.

quarta-feira, 16 de dezembro de 2020

GTA San Andreas: Como resolver a missão da reunião dos lowriders

dezembro 16, 2020

Acho que a missão da reunião dos lowriders é uma parte onde muitas pessoas ficam presas ao jogar GTA - San Andreas. Depois de pegar um carro numa oficina, você deve partir em direção a reunião dos Lowriders, e por lá, mandar bem num desafio contra outro competidor. Esse desafio será levantar e abaixar o carro, "dançando" conforme a música da festa.

Se você joga GTA pelo teclado, saiba que tanto as teclas W, S, D, A como os direcionais também não funcionam. Você precisa usar os direcionais do teclado numérico, ao lado direito do seu teclado, ou seja, as setas do NUM LOCK.


Você precisará então, conseguir acertar as sequências certas para que some pontos, de modo a ganhar seu oponente. Fazendo isso, você ganha a missão.

domingo, 13 de dezembro de 2020

Tradução de GTA San Andreas para PT-BR (Steam)

dezembro 13, 2020

GTA San Andreas é um dos games mais populares da franquia GTA. Abaixo, deixamos o link (sem propagandas) da tradução PT-BR para Steam/PC. 

Clique aqui para baixar a tradução

Instruções de Instalação.

1. Abra o arquivo da tradução que baixou.
2. Clique em CANCELAR na hora de procurar o diretório do jogo.
3. Manualmente, coloque o caminho do jogo instalado. Se for a versão Steam, coloque esse caminho para a instalação:

C:\Program Files (x86)\Steam\steamapps\common\Grand Theft Auto San Andreas

Aproveite também e veja nossas dicas e cheats para GTA S.A


Análise completa de Resident Evil - Revelations

dezembro 13, 2020

Resident Evil - Revelations é um jogo da famosa franquia Resident Evil, lançada originalmente para Nintendo 3DS em 2012. Por conta do seu sucesso no videogame da Nintendo, a Capcom tratou então de criar uma versão para diversas plataformas, incluindo PC. A versão que vou resenhar aqui é para PCs (Steam). O jogo tem uma jogabilidade TOTALMENTE DIFERENTE de outras versões de Resident Evil, continue lendo.



Enquanto, por exemplo, Resident Evil 1 se passava dentro de uma mansão, em Resident Evil - Revelations o jogo é praticamente centrado num cruzeiro abandonado de nome Queen Zenobia. O jogo é dividido em capítulos, e tem sistema automático de saves. Você não precisa passar um capítulo para poder salvar e continuar depois, já que o sistema do jogo salva automaticamente cada checkpoint que você passar na fase. Entre as primeiras diferenças que posso citar aqui é que você não vai comprar armas, gastar pontos para melhorias delas ou menos fazer a clássica combinação de ervas para aumentar seu life.  Sobre as armas, você coloca melhorias nela, que são caixas especiais encontradas em diversos pontos do Queen Zenobia. Essas caixas especiais de melhorias são encaixados nas armas, onde cada uma tem um número limitado de slots (espaços) para serem alocados.



A história do jogo se passa entre os enredos de Resident Evil 4 e Resident Evil 5. A BSAA (grupo criado para combater o terrorismo, onde os personagens de RE fazem parte) estão lutando contra um grupo terrorista chamado Veltro, ou pelo menos, acreditava que era assim. Em uma dessas missões, Jill Valentine e Parker são enviados até um cruzeiro para poder encontrar Chris Redfield e sua parceira Jessica. Conforme eu falei anteriormente, o jogo se passa quase que inteiramente nesse Queen Zenobia, o que achei bem interessante e único para o game. Você controla três grupos de Personagens, em três partes diferentes da mesma história: as duplas Jill Valentine e Parker; Chris e Jessica; e Quint Cetcham e Keith Lumley. Ambos tem sua importância na História, o que não devo me aprofundar aqui. Só sei que rumos da história mudam surpreendentemente.



Entre as novas mecânicas no jogo, temos um aparelho especial que escaneia DNA dos monstros e também encontra itens especiais no cenário, o que é de grande ajuda. A maioria dos monstros derrotados oferecem uma porcentagem, e você ganha 1 erva verde após chegar em 100% no scanner. Sobre os monstros, vemos muitos novos aqui, mas também clássicos como os Hunters. Cada Personagem pode carregar apenas três armas, mas eles podem modificar suas armas ou equipar outras novas (sempre com limite de três armas carregadas) ao encontrar baús especiais (de forma semelhante ao Resident Evil 1) para fazer as trocas.

Além de todas essas mudanças, o sistema de combate é um pouco mais frenético, com os monstros muito mais ágeis e difíceis de abater. No começo, você pode conseguir alguma dificuldade ao lidar com isso, mas depois de um tempo aprende a jogar. Não temos aqui o Quick Time Event, que são eventos especiais que começou no episódio 4 da Série RE, e também você pode esquivar os ataques dos monstros e chefes apertando para frente.



Dá para jogar Resident Evil - Revelations online?!

Não (e sim!). Vou explicar.

A campanha original do jogo você só joga sozinho, e isso é um porre! A inteligência artificial dos seus parceiros é MUITO fraca: eles praticamente não te ajudam a derrotar os monstros, dando tiros no vazio. Outrora, em alguns momentos você também deverá passar algumas partes sozinho. Então, saiba: ainda que tenhas um parceiro (a máquina) te ajudando, é a mesma coisa que nada! A única coisa que você pode aproveitar deles, é equipar suas armas, usando os baús.

Agora, a única forma de jogar Resident Evil - Revelations online em cooperativo é no chamado Modo Raide, que possui diversas fases pro jogador passar. Em um sistema parecido com evoluções de RPG, você ganha EXP (pontos de experiência) a cada desafio concluído, o que faz você avançar alguns níveis. Aqui os inimigos lhe dão pontos ao serem derrotados, bem como atirar em alguns símbolos para poder ganhar outros pontos. Como nos RE mais recentes, esses pontos podem ser usados para a compra de melhoria de armas e armas, mas APENAS para o Modo Raide.

Jogando no Modo Raide...

Só para lembrar: a única forma de jogar Resident Evil - Revelations de modo online cooperativo é usando o Modo Raide. Não se esqueça!

É verdade que Resident Evil - Revelations é o melhor RE já feito?!

Fiquei sabendo que muitas pessoas (ou apenas pessoas!) comentarem que este seria o melhor, ou na pior das hipóteses, um dos melhores jogos da franquia. Discordo totalmente. A história é legal, o jogo é maneiro (parece uma série de TV, mostrando a prévia de cada episódio antes do jogador jogar, isso achei muito legal) mas ele está DE LONGE como melhor jogo da franquia.

Além da falta do modo coop-multiplayer na campanha, o jogo não permite a evolução dos Personagens (na campanha original), como vemos em outros jogos mais recentes da série. Isto é, os monstros não lhe oferecem pontos para evoluir armas, comprar novos equipamentos, e coisas desse tipo. 

Acho que eles tentaram resgatar parte da série original (Resident Evil 1 ao 3) com elementos da nova geração (4 ao 6). Alguns chefes são muito escrotos, ou em algumas partes que você precisa economizar bastante balas, mas não é nada excepcional. Por mais que o jogo seja ótimo, na minha visão, ele é BEM MAIS FÁCIL de fechar do que outros recentes da franquia que resenhamos aqui no blog (veja nossa resenha completa de games aqui). Um ponto positivo é que o jogo é TOTALMENTE explicativo, longe de puzzles complicados e te mostra sempre onde pode ir: muito dificilmente ficarás perdido ao jogá-lo. Outro grande atrativo é que o jogo está traduzido 100% para português, em tradução oficial da CAPCOM. Isso ajuda muito.

Só achei o último chefe um pouco escroto, mas nada tão difícil assim. Tradicionalmente, você pode zerar o jogo em novas dificuldades.

Resident Evil - Revelations está custando R$59,99 na Steam

Sobre Nós

Rei dos Games


Rei dos Games é um site destinado a falar tudo sobre videogames (jogos antigos), RPGs de mesa e board games. Além disso, trazemos tutoriais, dicas, cheats de quem realmente experimentou essas mídias, trazendo também boas recomendações.


Rei dos Games é o único blog dedicado a três tipos de jogos diferentes (eletrônicos, de tabuleiro e RPGs). Se você quer conhecer bons jogos para brincar, este é o lugar certo.


Postamos recentemente

recentposts

Aleatório

randomposts