quarta-feira, 18 de maio de 2022

Como colocar vídeos curtos (Shorts) no Youtube

maio 18, 2022

Parece que o Youtube está usando vídeos curtos, de maneira similar aos aplicativos Kwai e Tiktok. Para enviar um vídeo curto, basta enviar um vídeo de pelo menos até 60 segundos na plataforma. Depois de upar o vídeo, coloque na descrição do mesmo (ou no título) #Shorts, para que o algoritmo do Youtube possa recomendar seu vídeo.

E aí, tem algum canal de games no Youtube?! Visite meu canal na Twitch

Como traduzir jogos de computador (não precisa saber de programação)

maio 18, 2022
Foto: Pixabay

Aqui no blog disponibilizamos gratuitamente uma série de diversos arquivos de tradução de diversos jogos. No entanto, a pergunta que não quer calar é esta: como faço para EU MESMO traduzir meus jogos de computador?!

Muitas pessoas querem começar a traduzir seus próprios jogos, mesmo num mercado que possibilita as empresas investirem mais em jogos no nosso idioma. Necessariamente, você não precisa saber programar para traduzir seus próprios jogos. Vou deixar um vídeo abaixo que explica detalhadamente sobre tudo o que você precisa saber para traduzir jogos de computador.


Esperamos tê-lo ajudado. Qualquer coisa, deixa nos comentários abaixo o que achou e também, se possível, dizer quais jogos já traduziu.

terça-feira, 10 de maio de 2022

GGPO, uma plataforma que iniciou uma geração para os jogos competitivos online

maio 10, 2022

Acho que foi nos idos de 2014 ou 2015 que, procurando na internet sobre alguma forma de jogar KOF online, encontrei uma plataforma conhecida como GGPO! Até antes de me aventurar (criar minha conta) na Steam, passei muitas horas jogando KOF2002 nesta plataforma.

De acordo com o site oficial do GGPO, esse sistema foi criado em 2009, por Tony Cannon, que inclusive também é um dos fundadores da maior feira de campeonatos mundiais, a EVO. De acordo com algumas pesquisas que eu fiz, GGPO é uma sigla para Good Game Peace Out, que significa "bom Jogo fique bem" em inglês. A plataforma era super leve para baixar, com uma série de ROMs (poucas), todas derivadas dos sistemas da SNK ou CAPCOM antigos.

Meu codinome na época era TMR.RJ, isso porque, quando jogava The King of Fighters no Fliperama (e depois migrando pro GGPO), jogava com meu irmão Rodrigo e também meu amigo Maicon. Então a sigla indicava Thiago Rodrigo Maicon. Rio de Janeiro, onde nós moramos. Abaixo tem um vídeo de uma (das muitas) jogatinhas que eu tirava no KOF 2002.


Às vezes, era eu sozinho ou meu irmão que jogava na conta, ou jogavam nós três (cada um com um Personagem no trio de KOF). Como um sistema passível de evolução, no GGPO era muitas vezes MUITO bugado, com muitas quebras de frame, mas isso nunca impediu da gente jogar muitos jogos lá. 

Funciona assim: a gente entrava por salas (cada jogo tem uma sala), que tem um chat. Nesse chat podemos conversar com outros jogadores. Os jogadores disponíveis para os contras poderiam ser clicados. Ao fazer isso, o jogador desafiado escutava uma música do Street Fighter te chamando para o combate, e ele decidia se escolheria jogar ou não. Além de jogar contras, você também poderia assistir as partidas de quem estava jogando. Havia muitas tretas lá entre jogadores, como um tal de Jean de Mauá, que acabou sendo acusado de usar macros, entre outros... Bons tempos!

No GGPO não tínhamos sistema rankeado, contador de partidas, muito lag e também uma pequena biblioteca de jogos disponíveis para rodar. Algo que seria melhorado em uma nova versão, conhecida também como Fightcade. Mesmo assim, com todos esses problemas, dava para jogar e passávamos muitas tardes (e noites também) se divertindo nessa plataforma, conhecendo muitas pessoas. Eu tenho um amigo no Facebook que conquistei graças ao GGPO!

A migração para o Fightcade

Logo do Fightcade 1 - Reprodução


Lembro-me até hoje quando o GGPO chegou ao fim!

Antes de acabar, ele tinha mandado seus jogadores a migrarem para o novo sistema, chamado de Fightcade. Foi difícil fazer a migração, mas na primeira versão já havia uma certa melhora ao GGPO original, com a mesma biblioteca de jogos.

Assim sendo, o Fightcade virou Fightcade 2 (a atual versão), onde você pode jogar diversos jogos além dos fliperamas (como Master System, Megadrive e outros), tendo um sistema rankeado (letras do D ao A, não me lembro se tem a letra S), um contador de vitórias, e um sistema bem melhorado. 

Alternativa LEGAL e GRÁTIS!




Vale lembrar que, através do Piepacker (hoje Jam.gg) você pode jogar alguns jogos antigos (de fliperama) da mesma maneira que Fightcade (online), e totalmente legal, já que esse site é licenciado pelas empresas que produziram esses jogos. Outra coisa interessante é que aqui você NÃO PRECISARÁ baixar nada, sendo seus jogos pelo seu navegador (browser).

Ele também conta com recursos incríveis, como capturar a webcam para você poder mostrar seu rosto e outras utilidades que o Fightcade não tem. Para quem quiser jogar jogos online gratuitamente sem baixar nada (da mesma forma que o GGPO/Fightcade) sem poder instalar nada e também totalmente original, já que eles tem as licenças das empresas que produziram esses games, clique aqui em:

 

Conclusão

Tudo isso iniciou com GGPO, numa época que os jogos online ainda estavam começando! Hoje em dia muitos jogos já possuem um sistema de competitivo online. Hoje em dia, graças aos jogos que tenho (Steam, Epic, GOG, Amazon Gaming... fora as partidas de Lol ou Valorant) fica difícil voltar a jogar algumas partidas em Fightcade, além do mais que já temos os jogos "originais" de Kof.

Mas... se tu quiser jogar um Kof 2002 (das antigas) com algum desconhecido (ou amigos), o Fightcade é uma ótima opção! Joguei muito e recomendo.

Editor deste blog faz lives ao vivo jogando games - https://www.twitch.tv/clodo_rei_da_negev

domingo, 8 de maio de 2022

Minit Fun Racer, a continuação do ótimo Minit

maio 08, 2022

Alguns dias atrás fiz uma resenha no blog sobre o RPG Minit, que vem de uma safra de jogos da Devolver Digital estilo retrô bem atraente. Aquele universo do Personagem que morre em poucos segundos ganhou uma continuação, não sendo mais um RPG, mas um jogo de corrida único.

Em Minit - Fun Racer tu controla o mesmo personagem, que tem um limite de 10 segundos iniciais para poder chegar no final da pista, de maneira semelhante à Excitebike. Durante a viagem, você pode bater em latas de lixo para pegar impulso e também pegar moedas. As moedas aumentam seu tempo limite e também são usadas para a compra de upgrades para seu Personagem: desde mais tempo, novos comandos e outros que poderão aumentar seu percurso na pista.

Um jogo legal, mas curto demais...

O jogo só tem uma única pista, onde você precisa escapar dos obstáculos e chegar antes do tempo limite. Ao chegar lá, consegue zerar o game. Eu demorei cerca de 30 minutos de gameplay para conseguir esse feito. No entanto, caso passe da primeira pista, o jogo funcionará com uma espécie de loop: voltando para a pista até morrer.


Outro ponto negativo para o game (minha opinião) é que, diferente do Minit original, o jogo não está em português BR, apesar disso não incomodar muito. Infelizmente é um jogo que não vai prender muito o seu tempo, como Minit e também Downwell, no entanto, se você gostou do Minit original acho que vai querer ter esse também na sua coleção. Apesar de tudo, ele é bem baratinho.

Minit Fun Racer está na Steam por R$6,49.

Vampiros Mitológicos - 1ª Edição

maio 08, 2022

Depois de fundar a Editora Daemon, em 1998, o escritor Marcelo Del Debbio começaria a desenvolver diversos títulos naequele ano. Em Setembro daquele ano, a sua Editora lançaria a primeira edição do seu próprio RPG de Vampiros, intitulado Vampiros Mitológicos.

Vale lembrar que naquela época (até idos dos anos 2010) Vampiro - A Máscara, um RPG escrito pelo americano Mark Hein Hagen, era febre tanto no Brasil como nos EUA. Embora ambos tenham explorado quase as mesmas fontes na produção desses jogos (como os livros de Anne Rice), Vampiros Mitológicos tem uma abordagem BEM diferente do tradicional jogo da White Wolf.

Resenha de Vampiros Mitológicos 1ª Edição

Como em todos os livros da Daemon (sem contar os Guias de Armas de Fogo e Armas Medievais), Vampiros Mitológicos é um jogo completo, trazendo todas as regras necessárias (Sistema Daemon) para começar a jogar. O livro começa explicando sobre as fontes usadas para a criação deste RPG, passando para os Conceitos Básicos (como em outros de seus livros), Criação de Personagens.

Depois disso, são apresentados os tipos de Vampiro no jogo. Enquanto no Vampiro: A Máscara, os vampiros são divididos em clãs, aqui são divididos em tipos: Strigoi são os vampiros clássicos; Brujas, são os vampiros espanhóis; Sábios, "vampiros do bem" (agora eu ri!); Lamiai, vampiros com cauda de serpente; Ekimmu, vampiros egípcios que se uniram a um espírito maligno; Vrikolakas, vampiros de Arcádia, um dos planos no universo de Arkanun; Eretik, vampiros russos; Nosferatu, o clássico vampiro cádaver; Asimani, os vampiros africanos; Kiang-Shi, os vampiros chineses e Rakshasas, que é o mesmo monstro de D&D, com cara de besta.



Depois disso, o livro apresenta os atributos básicos, Perícias e os Aprimoramentos. Vale lembrar uma coisa: diferente dos jogos da Daemon (que você joga com Humanos ou raças de fantasia, como Hi-Brazil ou Tormenta), em Vampiros Mitológicos você tem seus poderes determinados pela sua IDADE. Quanto mais velho um Vampiro, mais poderes ele tem. O livro também explica uma nova regra, o Sanguinus, que é como se fosse os "Pontos de Sangue" de Vampiro: a Máscara. Depois disso, uma vasta lista de poderes vampíricos. Uma ressalva: aqui os jogadores precisam gastar mais pontos nos poderes que aumentam seus atributos do que outros poderes. O livro também apresenta as fraquezas vampíricas.

Além disso, Vampiros Mitológicos também apresenta toda uma estrutura para montar uma campanha, incluindo informações de criar uma estrutura de controle vampírica em uma cidade (incluindo uma cidade de exemplo), e também traz uma linha do tempo que vai de 4.000 A.C até 1998. Por fim, o livro encerra com uma lista de diversos vampiros famosos na História (sem fichas, apenas descrição), como também as regras de testes e Combate e mais informações sobre vampiros.

Provavelmente é um livro raro, e você não encontra o Vampiros Mitológicos 1ª Edição pdf na internet de maneira alguma.


Editor deste blog faz lives ao vivo jogando games - https://www.twitch.tv/clodo_rei_da_negev

quinta-feira, 5 de maio de 2022

O divertido Dininho Space Adventure!

maio 05, 2022


Algum tempo atrás falamos sobre Dininho, um jogo de plataforma criado pelo streamer  Erick Coelho, que também trabalhou na produção do ótimo Jujubos Puzzle. Depois da produção de Dininho, Erick criou uma "continuação" chamada Dininho Space Adventure, lançado inicialmente para celulares.

Eu até cheguei a comprar a versão para celular, joguei um pouco e deixei de lado. Isso acontece porque não estou muito acostumado a mexer com touch do celular, e o jogo você precisa estar pressionado com o dedo na tela tanto para atirar como para se movimentar. Não me adaptei ao game, e deixei de lado. O game está sendo vendido na playstore da Google por um preço bem camarada.

Então conheci a versão Steam, esta que resenho para vocês!

Enquanto o jogo foi lançado originalmente para celulares em 2020, Erick Coelho fez um port para computadores em 2021, pela Steam. O jogo é mesmo que o original para celulares (tenho ambas as versões e posso confirmar). Claro que, por ser um jogo de PC, o cenário do jogo seria maior. No entanto, como foi um jogo criado originalmente para celular e convertido para computadores, existem duas barras laterais na versão de PC que limitam o seu espaço, e simulam uma tela para celular. Confira abaixo a diferença de ambas as versões:

Versão para celular - Playstore

Versão para PC - Steam


Da mesma forma que Jujubos, você tem uma série de fases que vão sendo desbloqueadas a medida que você vai passando os níveis. Existe um total de 33 fases, com três chefes, divididos em três mundos diferentes, com dezenas de inimigos.

No decorrer da sua aventura, você vai juntando moedas, que são usadas para comprar melhorias para a sua nave, desde a melhora do chassi da mesma (o que aumenta seu dano e aumenta seus pontos de vida), passando pelo número de fadas (naves pequenas que te ajudam) e velocidade do ataque das suas fadas. O jogo também tem um contador de pontos e um sistema de estrelas, que é totalmente INÚTIL nesta versão. Fazer um determinado número de pontos (+ de 200) lhe oferece a 3 estrelas, o máximo dado por cada fase completada.


Durante as fases, você pode recolher outros powerups que compraria com moedas, como aumentar seu chassi, mais fadas, mais vida, etc, mas esses powerups só funcionam na fase que você encontrou e desaparecem quando você perde todas as vidas ou passa de fase. Sobre os controles, você usa tanto as teclas direcionais do teclado para se movimentar (quanto A, S, W, D) e o botão ESPAÇO para atirar, ou então pode jogar o jogo pelo mouse, como se estivesse jogando pelo celular. Seus controles são bem fluídos, por sinal.

Eu consegui zerar o jogo em 5h e não precisei pegar todos os powerups para conseguir matar o boss final (embora farei isso para platinar o jogo, claro). De todos os jogos lançados até agora pelo Dininho (Erick Coelho), achei esse o mais fácil, embora não fosse tão fácil assim  zerar este game.


O jogo é divertido e agradável, e o fator de conseguir as moedas para tentar ter todos os upgrades para as conquistas é algo a mais depois que se termina o game. Dininho Space Adventure está disponível na Steam por R$4,49. Compre agora ou coloque na sua lista de desejos!

Dininho Space Adventure (Steam R$4,99)

Editor deste blog faz lives ao vivo jogando games - https://www.twitch.tv/clodo_rei_da_negev

quarta-feira, 4 de maio de 2022

Download Ficha de Personagem RPG Bíblico

maio 04, 2022

Aqui no blog já falei sobre o RPG Bíblico - Livro de Regras, que tem sido um sucesso de vendas. Seja como for, abaixo segue o DOWNLOAD GRÁTIS da Ficha de Personagem, em Folha A4. Baixe a ficha abaixo para poder usar nas suas campanhas com seus amigos.

Se você ainda não conhece o RPG Bíblico - Livro de Regras, clique aqui para baixar a versão demonstração. 

Arkanun 1ª Edição

maio 04, 2022

Antes de fundar a Daemon Editora (em 1998), Marcelo Del Debbio atuou como colaborador da antiga revista Dragão Brasil, que chegou a publicar alguns dos seus primeiros títulos. Seja como for, a primeira obra publicada pela revista de Marcelo Cassaro foi um RPG de horror chamado Arkanun, que depois deu origem a uma série de suplementos como a própria Editora Daemon.

Eu já cheguei a resenhar sobre Arkanun, sobre a 3ª Edição que também tenho em mãos. Mesmo assim, sempre tive curiosidade em conhecer a clássica 1ª edição do jogo, que também apresentou o Sistema Daemon pela primeira vez como livro comercial, que joguei muito durante a minha adolescência (e voltei a jogar a pouco tempo numa campanha de Arkanun que estou mestrando atualmente, na época que escrevo isto). Caso tenha curiosidade em conhecer melhor o cenário, leia a outra resenha que linkei acima, pois acho que será mais útil. A minha análise será pelo livro (raro) que estou anunciando nesta postagem.

Arkanun 1ª Edição foi lançado em 1995, ainda pela Dragão Brasil, em formato livro. Como livro montado em 1995, claro que a diagramação é um pouco estranha aos nossos olhos, mas isso não atrapalha, é até rústico! O livro tem 80 páginas e funciona como um módulo básico completo. Embora ele tenha a proposta de ser um jogo de terror na Idade Média, ele parece ser muito parecido com AD&D da época, tanto em alguns desenhos, até mesmo no sistema.

A primeira publicação do Sistema Daemon

Claro que existem muitas regras bem diferentes do Sistema Daemon que conhecemos. A começar na própria criação de Personagens, onde os pontos de perícia são decididos pela sua idade, cumprindo uma tabela que determina seus pontos de Perícia (bem parecido com Guerra dos Tronos RPG). Além disso, aqui as armas usam d8 (Besta e Espada Longa) e d4 (Dardo, Estilingue e Chicote). Todos sabem que o Sistema Daemon atualmente utiliza apenas d10 e d6 para seus jogos.

Falando sobre o livro em si, apesar das 80 páginas, ele apresenta bastante conteúdo. É um jogo completo. O livro começa a explicar o que seria o RPG (para novatos), e depois tenta explicar a história de Arkanun (em apenas 1 página). Depois disso, utiliza-se os Conceitos Básicos (algo visto em outros livros que seriam lançados pela Daemon), Atributos Básicos, Criação de Personagens e Perícias. 

Sobre as Perícias, preciso lhe dizer: parecem MUITO com as Perícias de AD&D! Temos aqui 32 perícias, com uma descrição muito parecida como num livro de AD&D. Claro que depois, nos livros que viriam a seguir, a questão das Perícias e nomenclaturas seria aprimorada. Depois dessas Perícias, existe uma Perícia de Armas (em 1 página), que depois seriam conhecidas nos livros da Daemon como Manobras de Combate. A seguir, o livro reserva UMA página para armas e equipamentos.




No capítulo seguinte, Marcelo Del Debbio começa a explicar sobre o sistema de Magia de Arkanun, explicando sobre as Formas e Caminhos. Depois do Capítulo de Magias, então o livro mostra os Aprimoramentos,  e tens uns bem apelões por aqui (acho que não foram mais vistos em outros livros da Daemon): Filho de Anjo/Demônio com uma Humana, Guerreiro Druida, Vida Eterna, Criatura Guarda-Costas, Artefato. O livro também apresenta uma característica que eu nunca vi  em outros livros da Daemon, que são as questões das Runas, algo que só tinha visto em League of Legends.

Depois disso, o livro explica as regras de combate.

Interessante é que existe uma regra aqui que o Personagem vai tendo redutores nos testes quanto está machucado, da mesma forma que fiz em RPG Bíblico - Livro de Regras. Depois das regras, há um capítulo sobre evolução de Personagens. Aqui é o Mestre QUE DECIDE quando os Personagens podem avançar de Nível (e é isso que tô fazendo na minha campanha de Arkanun). Diferente do Arkanun "tradicional", aqui só temos 10 níveis.


Por fim, o livro explica a História dos Mundos e também mais regras de Magia. No entanto, agora ele oferece uma série de rituais (algo que FICOU EM FALTA na 3ª Edição de Arkanun, para talvez obrigarem os jogadores a comprarem o Grimório RPG). Além disso, o livro também tem um bestiário, bem parecido com o formato de descrição dos monstros de AD&D. O interessante aqui é que Marcelo Del Debbio catalogou os demônios da mesma forma que Gary Gygax fez no D&D, por tipos. Quando Gary Gygax criou as primeiras versões de D&D, os demônios eram conhecidos como Tipo 1, Tipo 2, etc... algo também copiado por Del Debbio aqui.

O livro ainda explica algumas Escolas de Magia e Idéias para Aventuras, terminando com uma ficha (para os jogadores tirarem xerox). Tudo isso em oitenta páginas!

Eu sempre quis ter esse clássico nas minhas mãos, na minha coleção. 

Se você encontrar em algum Sebo (ou loja virtual de livros usados) aproveite a oportunidade, pois esse livro é um dos mais raros que existe. De acordo com o Wiki da Daemon Editora, foram impressas apenas 2 mil unidades desse livro e, como ele é de 1995, é bem possível que boa parte desses livros devem ter se degastado. Então se aparecer um na tua frente, compre pra sua coleção.

Eu já tenho o meu aqui. Heheheheh!

Arkanun 1ª edição em pdf... é o que você procura?! Desculpa, mas não achará!

Editor deste blog faz lives ao vivo jogando games - https://www.twitch.tv/clodo_rei_da_negev

Guia de Armas - 2ª Edição

maio 04, 2022

Chegamos a postar aqui no blog uma resenha sobre o Guia de Armas Medievais 2ª Edição, agora gostaríamos também de fazer uma breve resenha sobre o Guia de Armas de Fogo, um dos primeiros livros lançados pela Daemon Editora.

Depois do lançamento de Arkanun 1ª Edição (ainda pela revista Dragão Brasil), em 1995, Marcelo Del Debbio fundaria a Editora Daemon, e começaria a lançar mais livros para seu novo universo. Alguns desses livros seriam os famosos Guias, que traziam informações válidas para diversos sistemas. Enquanto a primeira edição do Guia de Armas (de Fogo) teria sido lançado pela Dragão Brasil, a segunda edição deste livro foi um dos primeiros títulos lançados pela Editora Daemon.



Guia de Armas (de Fogo) 2ª Edição foi lançado em Maio de 1999, no mesmo dia foi lançado o Trevas 2ª Edição. Seja como for, o livro tem 128 páginas, com mais de 300 armas de fogo para diversos sistemas (GURPS, Shadowrun, Daemon. Cyberpunk2020, Storyteller, Era do Caos). Cada arma é acompanhada de um desenho, com suas estatísticas (de dano) e também há uma classificação para cada uma delas, para ver se pode ser colocada no bolso, numa jaqueta, sobretudo ou nem como escondê-la.

A grande maioria das armas são do nosso mundo. No entanto, existe um capítulo chamado "Armas Experimentais", onde foram armas criadas pelo próprio pessoal da Daemon. O livro conta com diversos tipos de armas (pistolas, rifles, pesadas) e granadas.

Da mesma forma que aconteceu na segunda edição do Guia de Armas Medievais, aqui as armas não possuem preço, algo que seria corrigido na terceira edição do Guia. Mesmo assim é uma ótima aquisição de colecionador. Você pode encontrar esses exemplares (usados) na internet por um preço bem baratinho.

Editor deste blog faz lives ao vivo jogando games - https://www.twitch.tv/clodo_rei_da_negev

terça-feira, 3 de maio de 2022

Esse jogo é bom demais: Deep Duck Trouble Starring Donald Duck

maio 03, 2022

Como todos sabem pelas diversas análises de jogos de Master System aqui no blog (ou não). Ganhamos nosso querido console no Natal de 1996 e a partir deles aumentamos nosso carinho pela Sega e por este que nos proporcionou muita diversão em nossa juventude.


Em 1997, o Master (apesar de ser bem popular) já era considerado um console ultrapassado. O que para nós foi um pouco difícil encontrar pessoas para trocar fitas e até comprar nas lojas (ainda existiam cartuchos sendo comercializados, como eu já mencionei que comprei com meu padrinho o Golden Axe). Mas ainda me lembro muito bem de um colega de classe na época (em minha 4ªsérie)  mencionar sobre o Mortal Kombat 2 do Master, que segundo mesmo, era inferior ao do Mega Drive por não ter Kung Lao e Rayden. (Lembro-me até hoje ele perguntando: "Tem personagem X no Master? Tem personagem Y no Master?" (Lembrando que eu também já escrevi uma análise desse querido MK no nosso blog).

Sprites mostrando que Donald está com calor

E devido a inferioridade do console em relação aos 16 bits dos amigos, meu irmão e eu começamos prestar mais atenção nos jogos de Master, para ver quais eram os mais caprichados. Mesmo sendo crianças, entendíamos que não dá pra fazer milagre em console de 8 bits, mas dá para deixar uma experiência muito agradável. Entendíamos que ainda dava pra produzir bons jogos no Master - por isso, que ficamos empolgados com este game estrelado pelo meu personagem favorito da Disney, o pato Donald.


O que esse jogo tem de especial para nós? Sua jogabilidade e seu "capricho". Aqui vemos o personagem ser muito bem representado com fases bem coloridas e que pegam a essência da proposta que querem passar e ainda nos oferecem sprites extras mostrando uma situação cômica que passamos no jogo. Como por exemplo, se cair no buraco, Donald vai ficar no ar por um instante tentando "nadar" no nada para não cair. Ou de chutarmos um bloco que se volta para o nosso pé, a sprite dele vai mostrar que o mesmo se machucou. Até levar dano somos comtemplados com Donald dando o seu famoso chilique!

Para quem jogou o Castle of Illusion de Master, vai entender que a proposta aqui é muito parecida. Donald mata os inimigos pulando em cima dos mesmos ou chutando blocos nos inimigos. Aqui você tem 3 "pontos de vida", perdendo um a cada vez que é atingido por um inimigo ou caindo em espinho, lava, etc. Você pode recuperar 1 ponto se pegar o sorvete (que está em baús que você abre chutando), ou recuperar todos os pontos pegando frango assado (???). Não importa se você tenha 2 pontos, o máximo permitido pelo jogo serão 3. Você pode pegar também diamantes e sacos de dinheiro (para aumentar a pontuação) além da pimenta, que faz o Donald correr e quebrar blocos automaticamente (além de matar todos os inimigos que encostar, como o famoso power up do "brilho" em Sonic).


No início, você escolhe as fases que você quer acessar (que nem o jogo Castle of Illusion) e todas elas possuem dois atos. O legal é que cada uma delas possui suas próprias características, o que o torna um jogo muito divertido. Os estágios em si, não chegam a ser muito difíceis (o que pode parecer a princípio, mas jogando você logo pega o jeito!). Mas após concluir as quatro primeiras fases, a última é bem desafiadora. Acredito que os que ainda não jogaram, vão ficar um bom tempo por lá - principalmente por uma certa parte em que você precisa ser bem "cirúrgico" no salto.

Por possuir cenários caprichados e sprites detalhadas, as vezes, o jogo terá um pouco de lentidão por causa dos conceitos gráficos na tela, mas essa "queda de fps" não chega a atrapalhar o jogador. E um game que eu recomendo muito, principalmente para jogar com seu filho(a). Já o chefe final é um pouco desafiador, mas com o tempo - você o vence. O game apresenta continues infinitos e em certas partes (mais complicadas) oferecem sempre a chance de encontrar uma vida, que poderá ser pega no mesmo local novamente caso o jogador morra - tudo isso, para ajudá-lo a não encontrar o Game Over.


Se você não teve a oportunidade de jogá-lo no console, aproveite agora e se divirta. Esse é um dos bons motivos para se divertir com a incrível biblioteca que para mim, é o melhor console de 8 bits que já pus as mãos. 


Eu também aproveitei e o finalizei em live, veja o gameplay completo abaixo. 


Eu tenho um canal na twitch que quase não uso, se quiser conhecer, acesse:


https://www.twitch.tv/rodrigo86


Sobre Nós

Rei dos Games


Rei dos Games é um site destinado a falar tudo sobre videogames (jogos antigos), RPGs de mesa e board games. Além disso, trazemos tutoriais, dicas, cheats de quem realmente experimentou essas mídias, trazendo também boas recomendações.


Rei dos Games é o único blog dedicado a três tipos de jogos diferentes (eletrônicos, de tabuleiro e RPGs). Se você quer conhecer bons jogos para brincar, este é o lugar certo.


Postamos recentemente

recentposts

Aleatório

randomposts