> Resident Evil 6 consegue ser melhor que os anteriores - Rei dos Games!

domingo, 10 de maio de 2020

Resident Evil 6 consegue ser melhor que os anteriores


Minha análise de Resident Evil 6 foi baseada numa experiência cooperativa, talvez você tenha uma ideia um pouco diferente do que vou falar aqui caso tenha experimentado apenas o bom e velho single player. Antes de mais nada, vou dizer a mesma coisa que disse na minha análise de Resident Evil 5 e porque recomendamos que você compre para jogar e se divertir com seu irmão ou namorada. 

Pros fãs que detestam o jogo porque não se parece com os três primeiros, saibam que respeito a opinião de vocês. Afinal, todos nós temos o direito de gostar ou odiar as coisas. Mas se você é um daqueles fanboys que se irritam com o conteúdo "dos jogos de ação" da série, não precisa ler essa postagem. Pois como disse na análise de RE 5, vou dar boas recomendações a ele.

Caso não tenha visto outras análises de outros jogos da franquia, vale um resumo: nunca achei interessante o jogo original, porque não gosto de jogos de horror. Porém, ao adquirir a versão Zeebo anos atrás (por curiosidade), pude gostar e me tornar fã dos jogos (desde que fossem na mesma mecânica do 4,5 e 6); A questão tratada nessa análise é sobre se o jogo é divertido ou não, assim como fazemos nos demais apresentados neste blog.



O jogo está até o momento em que essa postagem foi escrita, como o segundo mais vendido da série - o que realmente importa para a empresa. Mas não quero falar das vendas e não mudar opinião de ninguém, e sim fazer uma análise sincera do porque acredito que o RE 6 seja o melhor que os anteriores (em relação ao 4 e o 5,ok?). Para começar, quando fiquei sabendo que o jogo teria seis protagonistas - achei bem bizarro. Uma história dividida entre vários personagens não poderia ser tão interessante, porque não haveria profundidade, uma vez que o tempo de desenvolvimento de cada um seria reduzido e nos daria uma história bem corrida.

Ao ler sobre como foi feita a produção do jogo, descobri que ele (até aquele momento) teria sido o RE com mais gente trabalhando no projeto, e isso deu para notar enquanto jogava. Sobre o modo história ser dividido em campanhas para as duplas de protagonistas, rendeu mais tempo de jogo do que o próprio RE 5. Para ter uma noção, zerei o quinto jogo da franquia com meu irmão em 20 horas, e terminamos as três campanhas de RE 6 com 27 horas! (Não contando com a história da Ada, que vem já disponível na versão da Steam).


Dentre as melhorias, a primeira a se notar é que agora você pode socar ou chutar os monstros apenas clicando com o botão esquerdo do mouse (guiados por uma barra de fôlego). O que melhorou bastante a jogabilidade, principalmente porque haverão situações onde você estará cercado por zumbis e aplicando ataques corpo a corpo será uma melhor opção. Outra novidade é que desta vez não teremos que trocar itens com nossos parceiros (algo comum em RE 5) porque cada personagem tem armas fixas e todos os itens são distribuídos igualmente aos jogadores.

Não há upgrade de armas ou algum lugar para comprar itens. Aqui, você precisa explorar o cenário para achar e graças a isso, haverá vezes que você terá que se virar com pouca munição (o que pode se tornar um problema). E alguns personagens usam armas próprias, como a Cherry usar um bastão e o Leon usar uma faca. 

Falando em multiplayer, agora você pode criar uma sala e usar a ferramenta da Steam para chamar um amigo, o que não acontecia no jogo anterior e poderia causar alguns pequenos problemas para jogar com seu colega. Além da campanha cooperativa, existem outros jogos de sobrevivência para você se divertir online com outras pessoas, além da oportunidade de jogar o modo Mercenários com seu melhor amigo!


Você pode jogar cooperativo em tela dividida ou em rede (como foi no meu caso) todas as quatro campanhas disponíveis - inclusive a de Ada, que mesmo agindo sozinha - pode ter um personagem para dar um "coop" em sua campanha, mas diferente das outras - esse segundo personagem não resolve nenhum puzzle e a única coisa que realmente pode fazer além de morrer, é matar os inimigos - o que não há razão alguma para jogar com um amigo, sendo que esta campanha foi desenvolvida para jogar solo!

Mesmo que use um sistema melhorado de RE 5, as três campanhas principais apresentam situações totalmente inovadoras (principalmente se estar jogando com seu amigo). Haverá algumas situações onde deverão chegar num denominador comum ou até discutir de como se passar de um local determinado.

Comigo foi assim algumas vezes. Uma que me lembro, foi quando meu irmão estava jogando com a Cherry e deveria fazer alguma coisa para nos livrar de um perigo. Como o pc do outro jogador estava do meu lado, foi simples me comunicar com ele - mas não sei se o jogo original oferece alguma ferramenta do tipo a não ser aquela shift+tab da Steam.


Não vou entrar em detalhes sobre as campanhas, mas todas elas possuem conteúdo único e que são valiosas para o contexto do jogo. O legal é que nenhuma delas apresenta conteúdo parecido, entretendo os jogadores por horas em um gameplay que não se torna repetitivo. Mesmo sendo um jogo sobre uma guerra biológica, haverá momentos em que matar os zumbis não é tudo e você deverá ser ágil em situações que lembram filmes de ação de holywood - principal motivo por ter gostado tanto do jogo. Fora a opção de ter que pilotar veículos (que são vários, mas não vou dar spoiler!)

Sobre os personagens e o que ocorre em suas determinadas histórias, tive apenas uma decepção com Leon - não que ele fez algo bizarro, mas que pareceu estar "apaixonado" demais pela Ada. Já a história do Chris e da relação com Jake, achei interessante. O filho de Wesker para mim, se tornou um personagem bastante interessante. Enquanto no jogo anterior era dividido em seis capítulos, cada campanha aqui é dividido em cinco - não que sejam do mesmo tamanho do RE5, mas são grandes o suficiente para exigir mais tempo para concluir o jogo.


Como não existe mais tesouros para serem vendidos, alguns monstros dropam 'pontos de habilidade'. Cujo alguns vem em forma de tesouro. Esses pontos servem para comprar habilidades que são escolhidas no máximo 3 assim que se inicia um capítulo, sendo que algumas ainda podem evoluir para níveis maiores. Assim, você pode optar em ter dano crítico aumentado, receber menos dano, poder levar mais itens, etc. E são tantas opções que zerar uma vez todas as campanhas não dará para preencher tudo. Nos outros modos de jogo, como o famoso Mercenários - você ganha pontos de habilidade cada vez que joga.

O jogo está sendo vendido a 90 reais na Steam e está traduzido para o português.

Compre através do link:

https://store.steampowered.com/app/221040/Resident_Evil_6__Biohazard_6/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sobre Nós

Rei dos Games


Rei dos Games é um site destinado a falar tudo sobre videogames (jogos antigos), RPGs de mesa e board games. Além disso, trazemos tutoriais, dicas, cheats de quem realmente experimentou essas mídias, trazendo também boas recomendações.


Rei dos Games é o único blog dedicado a três tipos de jogos diferentes (eletrônicos, de tabuleiro e RPGs). Se você quer conhecer bons jogos para brincar, este é o lugar certo.


Postamos recentemente

recentposts

Aleatório

randomposts