> Vale a pena conhecer Legacy of Kain: Soul Reaver? - Rei dos Games!

quinta-feira, 3 de dezembro de 2020

Vale a pena conhecer Legacy of Kain: Soul Reaver?

Uma das primeiras postagens deste blog foi um resumo da história de Raziel que se resume aos três jogos que compõem sua história: Soul Reaver, Soul Reaver 2 e Defiance. Mas agora eu vou dar uma análise de cada um dos três jogos e do Blood Omen 2, cujo eu comprei, mas tenho alguns outros jogos na fila para poder dar minha opinião.

 

Caso queira conhecer a história em maiores detalhes (incluindo vídeos) e contando sobre as mudanças na produção que levaram a saga a seguir um certo caminho, leia a nossa postagem A História Completa de Soul Reaver: do início ao fim!

 

O jogo que saiu em 1999 e foi o décimo jogo mais vendido do inabalável PS1, se apresentou para mim, graças aos amigos de escola. Na época tinha um humilde Master System mas já tinha colegas que estavam se divertindo muito no início da era 3D e um dos jogos mais comentados era o tal Soul Reaver. Ao mudar de escola, um outro colega tinha me falado sobre a história de Raziel e daí veio meu interesse em descobrir mais sobre este cenário, cujo só fui conhecer na época do PS2 através de um CD pirata.

 

O jogo apresenta a mesma fórmula de sucesso de Legend of Zelda, mas com gráficos em três dimensões. Mas não tive um início muito bom com ele. Na verdade, fiquei preso no começo do jogo e andando sem parar sem saber de nada - o que me frustrou demais. Só voltei a dar alguma chance quando um primo meu (que já tinha zerado o jogo) me explicou onde eu estava errando e passamos uma tarde inteira jogando. Daí fui entender que o jogo era bom, e que a história de Raziel era bem acima da média.

 

Você pode alternar estar entre o mundo dos vivos ou o mundo espectral. Não há contador de vidas e sua energia é baseada numa espiral. Toda vez que você apanha, perde vida e o medidor vai se esvaziando. Se chegar ao não ter mais nada, Raziel volta para o mundo espectral e lá deverá encher sua vida ao se alimentar das almas dos espíritos que ele aniquila. O jogador pode voltar ao mundo dos espíritos a qualquer momento, mas a transição pro mundo dos vivos exige que você encontre certos portais e que esteja com a energia cheia (no mundo espectral você sempre ficará com a energia inicial, não importa quanto de vida você tenha!) Já que você pode aumentar sua energia indo atrás de pedaços específicos de uma espiral. Há também magias, mas elas são em sua maioria inúteis! Alguns locais só são acessíveis no mundos dos espectros - fique de olho!

 


A melhor parte de Soul Reaver com certeza, são os puzzles. Eles na maioria envolvem caixas - onde Raziel deverá encaixá-las em lugares certos. Pode levar um tempo para resolvê-los, mas são divertidos. Uma pena que isso não foi levado para a sequência. E como o jogo leva a mesma mecânica de Zelda, na medida que você vai ganhando poderes, vai poder usá-los para acessar novas áreas.

 

Raziel foi um dos vampiros criados por Kain - protagonista do jogo Legacy of Kain- Blood Omen. Na qual, fala sobre nove pilares e seus guardiões (não vou entrar muito a profundo nesta história porque é um pouco complexa). Só o que precisamos saber é que Kain não restituiu sua missão por completo no jogo anterior e hoje ele atua como vilão. Raziel evoluiu primeiro que seu mestre e foi condenado por ele a ser jogado num rio - só que ele não morreu e uma entidade está usando-o para ter sua vingança. Assim, ele deveria matar seus cinco irmãos (os outros vampiros criados por Kain) e comer sua almas para ganhar suas habilidades. Ou seja: cada vampiro vencido oferece um poder novo ao personagem.

 

Por mais que o jogo lhe ofereça a oportunidade de explorar um enorme cenário sem telas de loading, a ordem dos eventos sempre será a mesma. Cada chefe é vencido de uma maneira e todos eles (incluindo Kain) são fáceis. O jogo não foca no combate, mas sim, na exploração e nos desafios de puzzles. Ao encontrar Kain pela primeira vez, Raziel é atingido pela espada Soul Reaver, que é quebrada e cujo lhe dar a oportunidade de usar sua versão espiritual. Não vou entrar em detalhes sobre o que aconteceu, se quiser saber mais, clique aqui.

 

A versão Steam do jogo funciona muito bem para os computadores dos dias de hoje e não tive nenhum problema com legs. Talvez apenas alguns pequenos "bugs sonoros" mas as vezes pode ser coisa do meu pc mesmo. Os adversários deste jogo (quando não são chefes) são vampiros que devem serem mortos após eles ficarem tontos apanhando - já que se regeneram automaticamente. Dando a opção pro jogador empala-los ou serem arremessados no sol ou na água. Veja uma comparação do jogo de PS1 com a versão lançada pro Windows - lembrando que a versão da Steam é HD e comporta placa de vídeo.

Por ser um jogo de exploração, há portais que levam Raziel para várias áreas - evitando que o jogador ande muito para chegar a um local distante. Mas recomendo que quando for salvar o jogo, salve apenas quando estiver dentro de uma dessas cabines, pois se salvar em qualquer lugar, o jogo pode dar bug e corromper o seu arquivo - como aconteceu comigo umas três vezes até descobrir que fazendo desta forma, estava tranquilo.


É um dos jogos mais surpreendentes que o mundo já viu e um roteiro fora de série. Eu comprei na Steam e estou bem feliz!

 

O jogo custa R$13,00 e é diversão por muitas horas! Mas saiba que o final dele é o prólogo de Soul Reaver 2. Infelizmente não possui nuvem, mas é o jogo original.


https://store.steampowered.com/app/224920/Legacy_of_Kain_Soul_Reaver/?l=portuguese

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sobre Nós

Rei dos Games


Rei dos Games é um site destinado a falar tudo sobre videogames (jogos antigos), RPGs de mesa e board games. Além disso, trazemos tutoriais, dicas, cheats de quem realmente experimentou essas mídias, trazendo também boas recomendações.


Rei dos Games é o único blog dedicado a três tipos de jogos diferentes (eletrônicos, de tabuleiro e RPGs). Se você quer conhecer bons jogos para brincar, este é o lugar certo.


Postamos recentemente

recentposts

Aleatório

randomposts