quarta-feira, 13 de maio de 2020

MK 2 do Master System - A melhor versão de Mortal Kombat para os 8 bits


A franquia Mortal Kombat sempre fez parte da minha vida, me lembro de ter começado a jogar ainda bem pequeno. Tanto, que os nomes Sub-Zero e Scorpion foram um dos primeiros que consegui ler após aprender a escrever. (Sim! Tinha 5 para seis anos quando comecei a jogar MK). 

Tanto, que conheci a série quando na locadora de meu bairro. Mais tarde, com o lançamento de MK 2, pude presenciar o nascimento de uma lenda dos jogos de luta - uma vez que eram tempos onde Street Fighter II parecia não ter rivais a altura.

Acho que todo fã de Mortal Kombat tem seu jogo favorito. No meu caso, é o 2! 


Após passar muito tempo jogando a versão de Super Nintendo, foi noticiado no bairro que a locadora onde jogávamos tinha adquirido um tal de Mortal Kombat 2. Já era mais crescido, mas era uma criança que tinha lá pelos 7 anos de idade. Minha primeira impressão foi uma luta entre o Reptile e outro personagem que não me lembro e já tinha presenciado um fatality que me tirou o sono por algum tempo.

Sim, fui uma criança que ficou horrorizada ao ver Reptile comer o crânio do adversário. Tanto, que em minha mente chamava de "ninja que comia cabeças", mas o tempo me mostrou que era um cara legal. Dentre as personagens mulheres, "kunoichis" ou apenas guerreiras mascaradas - me identifiquei com Kitana. 


Assim como Sub-Zero se tornou o primeiro e principal personagem da série, esta esta até hoje como a top1 do jogo. Meu amor pelo ninja criomancer pode ser considerado do mesmo tamanho pela filha adotiva do Imperador Shao Khan! Afinal, ela também é do tipo de mulher que me atrai. (desde novo)

Ainda falando sobre os personagens, o Baraka era alguém que me dava medo. Não o escolhia por causa de sua pose de vitória. Quando ele mostrava as garras e olhava para a tela, eu me virava para não vê-lo (mesmo se fosse meu adversário jogando com ele). Além disso, o cenário da floresta dos ents - também me deixava pasmo.

Foram bons tempos e boas jogatinas até conhecer até a chegada de MK3.


Mas e a versão de Master System?
Como fã da série e também, por possui apenas esse console - consegui jogar todos os jogos lançados. Até o horrível MK3! Então, quando ganhei meu Master no natal de 96, MK2 era um título obrigatório para quem tinha a plataforma. Afinal, você ganhava um poster com os jogos cujo de um lado era totalmente dedicado ao game.

Considerado um dos melhores jogos de luta do Master (cujo concordo), foi um dos jogos que mais joguei com meus amigos. Me lembro até de um aniversário meu na adolescência, cujo cheguei a ganhar do pessoal 27 WINS seguidos - e olha que eram umas cinco pessoas jogando. Me diverti tanto aqui, que já chegava a fazer algumas pequenas sequências, como criar a esfera do Reptile, usar a rasteira pra o sujeito ser jogado a ela e em seguida receber um gancho. Ou usar Shang Tsung para agarrar o oponente para o canto, apenas para receber um agarrão extra e com isso, retirar 75% de dano.

O vício era tanto, que descobri sozinho como se transforma no Kintaro (usando Shang Tsung). Por isso, tenho total credibilidade para falar do jogo - afinal, esteve entre meus top3 dos mais jogados do Master! Tanto, que toda vez que voltava da igreja no domingo, tinha jogos contra meu irmão gêmeo.

A versão do console da Sega, tenta ser mais próximo do original. Possui dois cenários apenas, mas só um deles você pode aplicar um fatality de cenário (mesmo que a ponte tenha o mesmo recurso no original). Por ser um console de 8 bits e com joysticks de 2 botões apenas, os controles seguiam esta fórmula: botão 1, soco; botão 2, chute; baixo e botão de soco, gancho; baixo e botão de chute, chute fraco abaixado; trás e botão de chute, chute giratório; diagonal para trás e chute, rasteira; botão 1 e 2 juntos, defesa.

Para que o jogo pudesse atender da melhor maneira a versão de arcade, dois personagens foram excluídos: Baraka e Kung Lao (por isso, que no MK2 de outras versões, não tenho muito costume de usar tais personagens, graças as minhas horas de jogo no Master System). Já os personagens, nenhum deles teve seus golpes alterados ou cortados (Liu Kang pode disparar chamas no ar, por exemplo). Mas agarrões dos personagens Milena, Kitana e Shang Tsung, retiram mais HP do que os outros.


O modo arcade funciona da mesma maneira que o original, cujo temos o estágio da Jade. 

Enfrentá-la não é nada fácil!

Mas não conheço nenhuma forma de jogar com ela...

Também não existe nada sobre Noob Saibot, o que para mim, não acrescenta nada.

Veja como e o modo arcade no vídeo abaixo:


Ele se destaca para VS e acredito que trouxe muita alegria para os lares que não tinham uma versão do Super Nintendo ou aquela sofrível do Mega Drive (pelo amor de Deus... os caras que fizeram aquilo pra mega, conseguiram fazer essa belezura nos 8 bits!). A produtora que fez este jogo, também produziu o port para os pcs via DOS e que está a venda na Gog. Cujo comprei e também dei uma análise no blog!

Hoje, você ainda pode jogá-lo por emuladores e até contra amigos pela internet. Joguei a anos atrás esta versão do Master System contra um amigo do Facebook, mas cobri ele de porrada.

Esta é a minha opinião sobre Mortal Kombat 2 de Master System. 

Você tem boas recordações com ele? 

Comenta abaixo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sobre Nós

Rei dos Games


Rei dos Games é um site destinado a falar tudo sobre videogames (jogos antigos), RPGs de mesa e board games. Além disso, trazemos tutoriais, dicas, cheats de quem realmente experimentou essas mídias, trazendo também boas recomendações.


Rei dos Games é o único blog dedicado a três tipos de jogos diferentes (eletrônicos, de tabuleiro e RPGs). Se você quer conhecer bons jogos para brincar, este é o lugar certo.


Postamos recentemente

recentposts

Aleatório

randomposts