> Minha decepção com Chroma Squad - Rei dos Games!

terça-feira, 30 de junho de 2020

Minha decepção com Chroma Squad

Chroma Squad é um RPG tático estilo pixel art, onde o jogador assume o papel de um produtor de estúdio de séries super sentai (estilo Power Ranger). Aqui no blog já falamos sobre o Defensores de Tóquio: O Jogo de RPG, que é o único RPG no mercado com essa proposta super sentai. Falando sobre o game em si, ele foi produzido pelo estúdio brasileiro Behold, o mesmo que produziu Knights of Pen and Paper +1 Edition, um jogo de RPG sátira de RPGs medievais, principalmente Dungeons & Dragons.

A História Básica de Chroma Squad

Após sair de um estúdio de TV, cinco dublês decidem então construir seu próprio estúdio numa garagem. A partir daí, você vai determinar a produção de sua série, estilo "Power Rangers", de olho numa pontuação conhecida como Audiência. A audiência é conquistada quando você faz quests durante o combate e também quando usam suas habilidades especiais. No começo de cada episódio, é muito comum os personagens da trama estarem em suas identidades normais, quando são atacados pelos inimigos (isso te lembra alguma coisa?!). Quando se adquire um valor de Audiência pedido no episódio, os jogadores podem Chromatizar, que seria uma espécie de "morfar", onde os personagens do grupo se transformam em super heróis, cada um vestindo uma cor, e podendo usar suas habilidades especiais.

Cada pirueta ou habilidade usada aumenta a Audiência, que lhe traz fãs. Os fãs são os espectadores da série, e eles podem ativar recursos das agências de publicidade que você pode contratar para aumentar a audiência máxima de um episódio de sua série super sentai. Quando algum membro do seu grupo é derrotado, ele perde audiência. Basicamente a Audiência é fator determinante para trazer (ou manter fãs), que traz popularidade e dinheiro, que serão gastos para pagar os atores e trazer melhorias nas fantasias e no estúdio onde são gravadas sua série.

Mecânica de Habilidades Básicas em Chroma Squad

Uma coisa bem legal no game é que os personagens podem atacar em conjunto, ou então usar seus braços como trampulin para outro jogador do grupo voar muito mais longe, aumentando assim o deslocamento. As habilidades são alimentadas por uma mecânica chamada Recarga: em outros RPGs, geralmente se gasta PMs (Pontos de Magia) para realização de mágicas e habilidades. Neste jogo, a recarga representa quanto tempo você terá que esperar para usar um mesmo poder novamente. Isso significa que, se você usa um poder de Recarga 4, só poderá usar esse poder depois de quatro turnos.

Cada Personagem tem sua própria seleção de habilidades, que são recebidas após cada temporada. Uma temporada é uma parte do jogo e, ao que parece, elas são apenas 6. Cada episódio começa com uma história (você pode apertar ENTER para acelerar a fita!), onde o seu grupo luta contra monstros, chromatiza, encontra o chefe, o chefe derrotado fica gigante e vocês usam seu robô gigante para a luta contra ele, sempre finalizando com um ataque especial. Aliás, falando em ataques especiais, você pode aplicar um ataque especial com todos membros do grupo, ou atacar com dois personagens ou mais em um ataque, provocando muito mais dano.

Minha decepção com Chroma Squad

Joguei bastante o game, chegando até a sexta temporada. Porém, achei bem decepcionante o jogo por conta de um bug (já reportado ao pessoal dessa empresa). Qualquer bug você pode reportar para a empresa deles, clicando num insetinho. No meu caso, eles dão prints do jogo e te mandam seu report por e-mail. Achei decepcionante não poder terminar o game por causa de bug.

Cena do Bug do meu jogo pessoal. Foto: Reprodução
O jogo não é ruim, gostei muito e gastei 9h nele. Porém, a questão desse maldito bug me atrapalhou de terminar esse game. Uma pena. Poderia até trazer uma resenha melhor sobre ele, mas essa questão do bug no jogo, impedindo de terminar o mesmo, me decepcionou muito.

Digo e repito: o jogo não é ruim. Achei a ideia bem original. Tem até uma oficina de reciclagem, e toda a mecânica usada para coletar materiais para criação de outros materiais ou itens a serem usados pelos personagens. Antes de fechar essa matéria, acho que o jogo se tornou curto (cheguei no final com menos de 10h de jogo) para impedir de ser repetitivo, pois o jogo é apenas um RPG tático de combate: você não vai caminhar por cidades ou explorar lugares, apenas lutar.

Mesmo assim, achei ele bastante divertido, mas decepcionante.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sobre Nós

Rei dos Games


Rei dos Games é um site destinado a falar tudo sobre videogames (jogos antigos), RPGs de mesa e board games. Além disso, trazemos tutoriais, dicas, cheats de quem realmente experimentou essas mídias, trazendo também boas recomendações.


Rei dos Games é o único blog dedicado a três tipos de jogos diferentes (eletrônicos, de tabuleiro e RPGs). Se você quer conhecer bons jogos para brincar, este é o lugar certo.


Postamos recentemente

recentposts

Aleatório

randomposts