> Duke Nuken Forever: o jogo que seu youtuber mentiu pra você! - Rei dos Games!

domingo, 11 de outubro de 2020

Duke Nuken Forever: o jogo que seu youtuber mentiu pra você!

O título desta postagem pode ter sido pesado, uma vez que gosto não é pra se discutir. Porém, como fã da Duke Nuken não posso deixar de falar um pouco da injustiça que o jogo levou por causa do hate sofrido pela internet. Então, se você está atrás de respostas além do que seu youtuber de jogos falou, preste atenção nesta postagem e no que eu vou falar a respeito aqui, ok?

 

Se você está conhecendo o blog agora, saiba que todos os jogos resenhados aqui são finalizados ou passam pelo menos, por bastante horas de jogo até darmos nossa opinião a respeito. E o que me motivou ainda mais a comprar o jogo na Steam foi a análise do youtuber do canal Assopra Fitas, na qual, disse que o jogo tinha sido "uma bosta". 

É como eu falei, gosto não se discute. Mas, como eu jogo videogame desde a época do Atari, me lembro bem do anúncio de Duke Nuken Forever. Mais cedo ou mais tarde, eu teria este jogo na minha biblioteca, e agora que finalizei, venho em defesa contra as coisas ditas pelos"especialistas do youtube". Então, se você gosta de ter uma opinião baseada em vídeo de algum gamemaníaco - eu tenho um conselho para você: "tente conhecer o jogo por si mesmo." Foi uma lição que aprendi quando joguei Injustice numa festa que eu fui. Tinha ouvido falar muito bem do jogo em vários canais e minha opinião era de que se tratava de um jogão. Ao estar nesta festa, conheci um cara que dizia que o jogo era uma merda e que eu tinha que jogar para perceber e de fato, quando colocaram o jogo para o pessoal, literalmente, concordei com ele.

 

Youtubers e sites de jogos são importantes para nos dar uma visão maior daquilo que queremos comprar ou conhecer mais a profundo. Mas é como eu disse: tente jogar o game por si mesmo! Afinal, o jogo pode ser uma porcaria para alguns, mas em suas mãos pode ser até que bom. Afinal, gosto não se discute, não é mesmo? Mas, Duke Nuken Forever consegue entregar tudo aquilo que o fã do matador de aliens exige, e vou declarar o porque.

Em algumas ocasiões, Duke ficará no estado de Mini-Duke e terá que se virá com tamanho reduzido

Para começar, vamos analisar este fato: por que iriam insistir em um projeto que fora cancelado várias vezes em doze anos?

 

Quem entende um pouco mais sobre a indústria dos jogos sabe muito bem que dificilmente, vão reaproveitar projetos cancelados. Mas porque cargas d'agua insistiram na continuação de Duke Nuken? Será porque queriam prosseguir com a franquia? Acredito que não, já que o personagem teve vários outros jogos spin-off durante este período. A minha intenção nesta postagem é mostrar que o jogo não e ruim como muitos na internet falam, porque não tenho certeza se chegaram até o final do jogo. E a resposta mais clara ao meu ver foi que ele era muito inovador. Mais até mesmo que Half Life 2!

 

Fiz uma pesquisa na internet sobre a recepção que o jogo teve no ano que foi lançado, em 2011, e descobri que ele iniciou com boas vendas. Se tornando um fracasso comercial após sites maiores (como IGN) criticarem o jogo gerando um hate absurdo na internet. Naquele tempo, os portais de notícias e de ditos "especialistas em jogos" tinham muita força, tanto que muita gente ouviu esses caras e recusou o game apenas porque todo mundo estava criticando (muitas vezes, sem ter jogado o jogo). Por isso que o youtubers que fizeram vídeos criticando o game, não chegaram nem na metade e fazem seus comentários baseados em opiniões de terceiros.


 O jogo era inovador? Prove-me!

 

Duke Nuken Forever foi um projeto tão promissor que acabou gerando problemas. Chegando a trocar de engine e de equipe de produção (na verdade, trocaram várias engines - pois queriam uma perfeição sem igual para o jogo que acabou criando tantos problemas - parecido com o John Romero fez em Daikatana). Mas ao analisar os vídeo do Beta com fases e situações que eu passei jogando na versão final, pude entender que ele poderia estar a frente do seu tempo. E tal trabalho seria um desperdício muito grande se fosse jogado fora!

O primeiro erro de quem falou mal do jogo achando que seria um lançamento de 2011 é achar que ele foi produzido para a geração de 2011. Ele é um FPS das antigas, nos mesmos moldes de Half Life e mesmo assim, muita coisa legal foi implementada - apesar de que me espantei com as coisas que vi na beta, mostrando que se fosse lançado naqueles tempos, seria um dos jogos mais memoráveis da história. Ele é um jogo de 2001/2002 com gráficos de 2011 - quem esperava um pouco mais, caiu do cavalo.

 

O sistema de combate é o mesmo do jogo Halo: Combat Envolved, na qual, o escudo do Master Chief no caso, é o ego de Duke. Se você perder seu ego, você morre, mas se sobreviver, sua vida é restaurada da mesma forma que o famoso jogo da Microsoft. Isso permite que você prossiga na história sem ter que ficar fuçando armaduras e potes pra aumentar sua vida (o que tinha na versão beta). Além disso, você só poderia levar duas armas, trocando-as de forma parecida com Halo. Caso quisesse usar outro equipamento, deveria chegar próximo e trocá-lo pela arma que você tem em mãos.

Cada arma tem vantagem contra certo tipo de inimigo e diferente do que se esperava, o jogo segue a fórmula: ande pela fase, enfrente um inimigo, resolva puzzles e ande pela fase. Ao contrário do que o Gusang disse, mais para frente ele não fica maçante - na verdade, ele fica interessante porque você quer saber como vai prosseguir com a história. Quem jogou o Duke Nuken 3d original vai encontrar todas as armas que se acostumou no jogo anterior e acredito que os fãs da velha guarda não tem o que reclamar do jogo: ele é um fps (atire em tudo o que vier contra você), mas tem a vantagem de oferecer puzzles interessantes, uma história bastante engraçada e o que vai entretê-lo por horas.

 

Não é muito diferente de Half Life 2, por exemplo - cujo eu já zerei e já escrevi sobre ele no blog. Mas, por ser inspirado em Halo (cujo eu também já zerei, mas não escrevi resenha ainda) quando Duke entra em um veículo, o jogo se torna em terceira pessoa. Vou te falar, é um jogo de ação que não te põe toda hora em combate e além disso, parecido com Half Life, você tem uma sensação de liberdade mas há apenas um caminho único. Quem é mais jovem, vai se sentir perdido quando não encontrar a saída e não ver que não existe nenhum mecanismo preguiçoso dizendo que terá que ir para tal lugar. É como eu disse, é um jogo que era para ter saído em 2001, então, mesmo que tenha inovações para a geração que ele foi lançada, ele continua com a mesma fórmula dos antigos.

O ego é sua vida e pode ser aumentada quando você interage com as coisas na fase. Como vencer um cara num jogo, virar as páginas de um calendário com foto de mulheres gostosas e até colocar um dvd de um filme pornô que o próprio Duke gravou (sério, tem isso - por isso que o jogo é para maiores de 18!) Ele é a continuação direta do jogo anterior, mostrando a vingança dos alienígenas após ele os vencer 12 anos antes (por isso que se você zerou o Duke Nuken 3d, recomendo que continue sua jornada por aqui). 

 

Leia nossa análise de Duke Nuken 20th anniversary world tour!

 

As granadas que o personagem usa foram simplificadas para os botões 2 e 3, deixando tudo mais ágil. Assim você pode continuar atirando enquanto explode os inimigos. Não há buscas por armaduras ou munições, nem mesmo porcentagem de vida (apesar de aparecer em algumas betas). De quebra, ele é um fps que me passou a sensação de querer um pouco mais. No caso, após chegar no Boss final, parecia que o game deveria ter mais um estágio ou algo assim. O encerrei em umas 17 horas mais ou menos e diferente da versão 20th Anniversary, ele não apresenta um modo multiplayer cooperativo, apenas pvp. E aqui vem algo genial (ou não!).


Quem já jogou Tomb Raider Legend (cujo tem análise no blog), sabe que o jogador pode acessar a mansão da Lara. Aqui também existe a mansão do Duke, com empregadas e várias coisas que podem ser adicionadas na medida em que você joga o modo pvp. Cada morte rende pontos de experiência que fazem você avançar de "nível de pvp", o que destrava as coisas para a sua mansão. Porém, por mais que as vezes se encontra jogadores jogando online, o fato do jogo ser de 2011, impede e muito de você usufruir dos benefícios a serem destravados em sua mansão, já que terá pouquíssimas pessoas online e geralmente, caras viciados que vão te humilhar na arena.

 

Existe também no jogo os famosos esteroids (que são parecidos com o berserk do The Ultimate Doom) e a cerveja, que deixa tudo em sua volta mais lento e o faz ser mais resistente a dano por pouco tempo. Temos também o Holoduke, que é bem mais prático que no jogo anterior. Pois o holograma se movimenta e engana os adversários enquanto Duke usufrui de invisibilidade. E diferente de alguns caras que eu ouvi falar por aí, você não tem combate atrás de combate - o jogo sabe equilibrar as coisas, deixando certos desafios ao jogador resolver - que não são apontados, como nos jogos leite com pera de hoje!

 

Alguns chefes são um pouco desafiadores, mas o último eu cheguei a achar bem fácil (passei de primeira!). E o final apesar de curto (e com uma de tela de créditos de mais de cinco minutos, com opção de pular) ele é aceitável. O game começa de um jeito, quando os aliens raptam as irmãs gêmeas que são namoradas do protagonista e termina num lugar onde ele deverá encerrar portais (o que achei estranho, já que os aliens vieram de naves e agora usam portais???) Mas tudo aquilo que o jogo anterior proporcionou, está no game. 

 

Quando você zera, você recebe a opção de ver os vídeos da beta, como também, modelos, fotos da produção, vozes do Duke falando todas as frases de efeito, etc. Há também uma linha do tempo explicando tudo e dando ao jogador informações sobre as engines utilizadas e os problemas que fizeram o jogo se atrasar. Para se ter uma ideia, Duke Nuken forever seria um jogo em 2D! E iniciou a produção usando a engine do Quake 2...

 

Existe algum bug?

 

Qual jogo está isento de bugs? Vou ser sincero com você: eu não tive problemas com ele. Para mim foi como qualquer outro jogo e além disso, caso alguma bizarrice ocorra, você tem a opção de recarregar no último ponto de controle. Mas, para encerrar esta postagem, eu faço um desafio: joguei por si mesmo e tenha sua opinião. Se quer mesmo conhecer o jogo sem gastar nada, há gente no youtube fazendo gameplay e assista.

 

Eu vi gente falando merda do jogo e ao ver as gameplays, eu já achei interessante. Eu acredito que o conteúdo voltado para homens, tenham incomodado certas pessoas - uma vez que Duke Nuken não tem espaço para mulheres como em outras franquias (digo, no caso, numa trama). As primeiras betas indicavam uma segunda personagem e eu, queria a conhecê-la melhor. Mas ela não aparece na versão final, como muita coisa das betas foram excluídas.

 

Minha análise é da versão da Steam, o jogo custa 30 reais:

 

https://store.steampowered.com/app/57900/Duke_Nukem_Forever/ 

 

Ele vem sem tradução, mas você pode baixá-la a partir do site abaixo:

 

https://www.gamevicio.com/traducao/traducao-de-duke-nukem-forever-para-portugues-brasil/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sobre Nós

Rei dos Games


Rei dos Games é um site destinado a falar tudo sobre videogames (jogos antigos), RPGs de mesa e board games. Além disso, trazemos tutoriais, dicas, cheats de quem realmente experimentou essas mídias, trazendo também boas recomendações.


Rei dos Games é o único blog dedicado a três tipos de jogos diferentes (eletrônicos, de tabuleiro e RPGs). Se você quer conhecer bons jogos para brincar, este é o lugar certo.


Postamos recentemente

recentposts

Aleatório

randomposts