> Tive ótimas impressões com Tomb Raider Underworld - Rei dos Games!

sábado, 18 de janeiro de 2020

Tive ótimas impressões com Tomb Raider Underworld


Antes de escrever esta análise, já tinha dado minha opinião sobre o Tomb Raider Legend e o Tomb Raider Anniversary, além de uma análise do Tomb Raider 2012! 

Então, se gostaria de saber o que eu acho de tais jogos, é só clicar no nome dos já mencionados.

Quando adquiri o Underworld, achava que seria uma sequência direta de Legend - ignorando o segundo jogo da trilogia pois o mesmo se tratava de um remake da primeira aventura de Lara. Mas para minha surpresa, Anniversary tem uma ligação com Legend e é explicada neste jogo. No início, a mansão de Lara é incendiada e a mesma quase se torna vítima de um de seus amigos (não vou contar os motivos porque ele atirou nela para não dar spoiler!). Assim, já que não temos mais a mansão Croft, não temos aquele modo de jogo onde exploramos a mansão da Lara.


Antes de jogar o game, ouvi muito por aí sobre ele ser bugado. Ou que seu desafio não era tão bom quanto os dois jogos anteriores. Isso me fez finalizar o Tomb Raider 2012 primeiro, para depois ver como terminaria a história da heroína. Mas, se você leu por aí que o jogo tem erros e bugs ou que o desafio não chega a ser tão divertido... está enganado. 

A princípio, para você jogar este game - será necessário uma placa de vídeo. Tudo porque os gráficos estão ainda mais bonitos e os puzzles (ao contrário de algumas resenhas que li na Steam) estão sim, bem interessantes. Alguns eu perdi a linha devido a um pouco de complexidade, mas não cheguei a usar detonados para passar. Alguns eu achei até mais engenhosos do que o próprio Anniversary e como o game parece ter sido produzido por uma engine superior a usada nos jogos desta trilogia, coisas foram acrescentadas.


A jogabilidade segue a mesma de Legend, incluindo a forma de usar os itens de cura e a lanterna. Porém, com a diferença de que a iluminação aqui é infinita. As fases são até que um pouco grandes e algunz puzzles são bem mais elaborados, forçando ao jogador ter que explorar o mapa em busca de itens que formam um quebra-cabeças para poder mover uma alavanca específica, por exemplo.

No jogo, assim como em Legend, você pode escolher o traje da Lara antes de iniciar um novo mapa. Além disso, deixaram mais fácil encontrar as relíquias, que em vez de estar muito bem escondidas, estão levemente ocultas e dentro de vasos em que a arqueóloga pode quebrar com um chute. Neste jogo, diferente de Anniversary, você encontra alguns adversários humanos; A única remoção em relação ao último jogo foi o corte dos 'quick time events' cujo eram tão presentes nos jogos anteriores.

Você não pega armas dos inimigos do chão como no primeiro jogo desta trilogia, mas escolhe antes de iniciar uma nova fase: o que pode ser uma submetralhadora, um rifle de assalto, uma escopeta, um arpão ou uma arma tranquilizadora. Não há munição no cenário, mas ela também pode usar um número X de granadas, que chegam a ser bem eficiente. De resto, das as mecânicas de Legend e Anniversary estão presentes.


Se você jogou os outros dois jogos, é de suma importância que você jogue este. Porque temos o final da história da personagem! O que me fez entender os motivos para lançarem um reboot da série, cujo já escrevi minha análise no blog. Lara reencontra Amanda, mas também tem problema com Natla - que dá uma reviravolta e se torna a grande antagonista da história - sendo inclusive, responsável pela origem da própria heroína. Eu cheguei a me surpreender com o final, porque não era o que eu esperava após os eventos dos jogos, mas de quebra, achei interessante.


Neste jogo também temos a volta da moto. Só que diferente de Legend, Lara anda por cenários com sua moto, podendo escolher que ponto do mapa quer resolver certos puzzles primeiro. Mas achei mais interessante a "corrida" do primeiro jogo... porque achei mais cativante aquelas cenas holywoodianas de atirar em movimento e de outros feitos heroicos e perfeitos que só existem nos filmes; Ouve uma situação que se repetiu no Tomb Raider 2012, na qual, só fui entender após terminar este jogo, que era uma referência do mesmo.

O jogo está a venda na Steam por 17 reais e você pode comprar clicando no link abaixo:


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sobre Nós

Rei dos Games


Rei dos Games é um site destinado a falar tudo sobre videogames (jogos antigos), RPGs de mesa e board games. Além disso, trazemos tutoriais, dicas, cheats de quem realmente experimentou essas mídias, trazendo também boas recomendações.


Rei dos Games é o único blog dedicado a três tipos de jogos diferentes (eletrônicos, de tabuleiro e RPGs). Se você quer conhecer bons jogos para brincar, este é o lugar certo.


Postamos recentemente

recentposts

Aleatório

randomposts